terça-feira, 9 de julho de 2013

A Semente



Te saúdo maravilhoso ser pela amável presença. Vos saúdo em alegria.
Sou Nadir e humildemente partilho vibrações de ternura nos corações. O nosso reino sente as preocupações destas mudanças hierárquicas que aos poucos vão caindo, uma a uma. Como conseguem perceber a natureza vai evoluindo com o seu ritmo. Quando plantam algo, essa semente vai criando raízes para se agarrar e obter alimento e só depois vai crescendo para ser vista, apreciada. Assim as varias nações estão agora a criar as raízes ou a obter novas sementes.
Contudo caros seres, voltando ao exemplo da natureza nem a terra que recebe a semente, nem a própria semente temem o seu futuro. Vivem em união esta nova etapa, dure o momento que durar.
Esta é a mensagem que deixo, a semente que planto nos corações. Sejam as mudanças que precisam de ser feitas e ao mesmo tempo permitam deixar fluir a própria natureza desse curso. Sem querer que os frutos apareçam, sem desejar que tudo esteja ou seja de determinada forma. No fundo sem ego.
Nós cuidamos muito das plantas, das sementes, da terra. E mesmo que não saibam que existimos ou não acreditem, temos as nossas tarefas. Os seres humanos podem ser maravilhosos cuidadores e ao mesmo tempo não deixam de ser cuidados por seres que estão junto a vós.
Que o amor flua sem fim nem principio.
Deixo vos com o meu amor e quando sentirem cócegas, saibam que voei até aí!

2 comentários:

manuela barroso disse...

Um tanto á deriva andam s sementes ao sabor do vento dos homens e da mudança que está aí, mas em quem poucos acreditam.
É preciso silêncio para ouvir germinar, para compreender o crescer de tudo.
Obrigada!

Estela Salema disse...

Obrigada pela tua mensagem querida amiga Manuela Barros :)